domingo, 4 de janeiro de 2009

Taça Futsal Ladoeiro-GDVS

Dia 03 de Janeiro de 2009, primeiro jogo do ano, o GDVS iria deslocar-se novamente ao Ladoeiro para enfrentar a equipa local desta vez para a 1ª mão da 2ª eliminatória da Taça de Honra “Carlos Ranito Xistra”. Desta vez já com as carrinhas do Grupo e da Junta lá saímos por volta das 14h. Antes do início do jogo, o “mister” deu-nos a habitual palestra, lembrando que este jogo era diferente do realizado há 15 dias atrás, pois além de não haver dois jogos iguais, este era para a taça, pelo que o jogo de hoje era só a primeira parte da eliminatória. Sabíamos que ia ser difícil pois o Ladoeiro é claramente a equipa mais forte que defrontamos até agora. Lá começou o jogo, e tentamos esperar pela equipa adversária pois estávamos alertados para a velocidade com que a equipa adversária executava os contra ataques. Mas não tardou muito até sofrermos o 1º golo, pois ao 4º minuto na sequência de um lançamento lateral, a equipa do Ladoeiro adiantou-se no marcador. Mas não tardou a nossa resposta e passados apenas 40 segundos, restabelecemos o empate, através do Igor que na recarga bateu o guarda-redes adversário (e que guarda-redes, pois ao logo da 1ª parte evitou por diversas vezes que a bola entrasse, com uma série de brilhantes intervenções). Mas a partir daqui foi um pior período do GDVS, pois entre o minuto 9 e o minuto 23 cometemos muitos erros, e sofremos 4 golos quase todos resultantes de falhas nossas, pois não podemos sofrer mais dois golos na reposição de lançamentos laterais. Estávamos realmente a atravessar um mau período, isto apesar do Igor ter marcado novamente aos 16’30” na sequência de um rápido contra-ataque. Ao minuto 24’ o nosso mister após ter sido repreendido pelo árbitro sem razão aparente, para não se prejudicar resolveu sair do banco e dirigir-se para a bancada, de modo a acalmar, pois apesar de a equipa do Ladoeiro ser claramente superior à nossa, a equipa de arbitragem ainda ia dando um ajudinha, como demonstra alguma dualidade de critério nas jogadas pelo chão e uma infracção claríssima cometida pelo guarda-redes adversário, ao defender a bola com o braço fora de área. É sabido que as equipas mais fortes são sempre protegidas nos encontros com as mais fracas, mas também não havia necessidade de tal ajuda, pois, devido ainda à nossa inexperiência, estas situações fazem com que a maltinha do Futsal se enerve e isso em nada beneficia a equipa. Mas passado este quarto de hora “maldito”, lá recuperamos e se não fosse o guarda-redes adversária o resultado até seria outro. Mas íamos conseguindo “sacar” faltas a equipa adversária até que atingiu a 6ª falta e na sequência do livre de 10 metros o Igor iria reduzir o marcador. Mas no minuto 33 iríamos sofrer novo golo, novamente após nova falha nossa. Antes do intervalo, contudo o Igor iria marcar novo golo, novamente na sequência da marcação de um livre directo. Ainda na primeira parte realce para a aversão do 2º arbitro as nossas cores tendo a sua preocupação chegado aos nossos adeptos, ao ponto de perante a risota geral da bancada ter pedido ás forças de segurança para identificar um nosso apoiante. Chegou o intervalo com um resultado desfavorável de 6-4. Eram apenas dois golos de desvantagem, pelo que teríamos de melhorar em temos defensivos de modo a tentar obter o melhor desfecho neste jogo para depois, tentar rectificar na 2ª mão, já em nossa casa. Mas 2ª parte não foi aquilo que esperávamos, ao 8º minuto iríamos sofrer novo golo na sequência de nova perda de bola. Até ao final não conseguimos marcar apesar de ter criado algumas boas ocasiões, tendo o Ladoeiro fixado o resultado final de 8-4 ao minuto trinta na marcação de um livre de 10 metros, pois já tínhamos atingido a 6 falta. De realçar de forma negativa temos a expulsão do Igor ao minuto 25’, expulsão esta forçada, pois a falta que cometeu não me pareceu merecedora de 2º amarelo e consequente ordem de expulsão. Há que dar o mérito a equipa adversária que é realmente uma grande equipa, mas também há que retirar ilações deste jogo. Temos de melhorar os índices de concentração defensiva, pois já demonstrámos que conseguimos marcar golos (e muitos), temos é de evitar sofrer tantos, pois apesar de termos um dos melhores guarda-redes do distrital (não deveria dizer isto, pois ninguém o cala…e neste jogo também apanhou o contagio da equipa no geral), continuamos a sofrer golos demasiados consentidos. Também temos de saber lidar melhor com as arbitragens “habilidosas” que ajudam (quase) sempre a parte norte do distrito, mas tudo isso se adquire com a experiência que vamos adquirindo ao longo destes jogos. Agora há que pensar já no próximo jogo, este sim importantíssimo para o “nosso” campeonato, já que iremos defrontar o Sporting da Covilhã equipa que já batemos para a taça e que demonstrou estar ao nosso alcance.
Loading...