segunda-feira, 30 de outubro de 2006

6ª Jornada

Águias do Moradal - 2 G. D. Vitória de Sernache - 1 Titulares: 1- Vilela 2- Maçaroco 3- Tomás 4- F.Miguel 5- Pedro 6- João Viana 7- Rui Daniel 8- Dani 9- Mpasso 10- Filipe Barata 11- Bruno Bastinho Suplentes: 12: Freitas 13: Boby 14: Dário 15: Filipe Amaro 16: João Paulo 17: Miguel Farinha Substituições Rui Daniel -> Miguel Farinha Mpasso -> Filipe Amaro Bruno Bastinho -> Dário Foi a precisar de pontos que, no passado Domingo, o Vitória de Sernache se deslocou à freguesia do Estreito do concelho de Oleiros para defrontar o Águias do Moradal em encontro a contar para a 6ª jornada da 1ª Divisão da Distrital de Castelo Branco. Apesar do clube da casa estar no segundo lugar da tabela classificativa e os visitantes estarem algo distantes dos lugares cimeiros, o jogo começou com ascendente dos vitorianos que criaram as primeiras situações de perigo de onde se destacam várias jogadas de entendimento com alguns remates perigosos à baliza culminando com um remate de muito longe por parte de Dani que embateu com estrondo no poste da baliza, o guarda redes estava batido. A equipa da casa apenas criou uma situação de perigo digna desse nome. O avançado remata dentro da área, descaído para a direita, para uma boa defesa de Vilela. A primeira parte acaba com sinal mais para o Vitória. A equipa jogava bem e então não se verificaram alterações no intervalo. A segunda parte começa com alguma superioridade do Águias sem no entanto criar perigo de maior. No entanto foi com alguma injustiça que os da casa marcaram o primeiro golo. A defesa vitoriana alivia uma bola cortando mais um ataque, a bola vai cair caprichosamente nos pés do lateral direito adversário que cruza para o cabeceamento que origina o primeiro golo. O Vitória não baixou os braços e pouco depois chega mesmo ao golo em jogada de insistência de Dani, pela direita do ataque, que o próprio finaliza. Golo perfeitamente legal apesar dos intensos protestos nos adeptos. O jogo estava agora numa fase de ascendente do vitória que pouco depois do golo teve uma oportunidade de matar o jogo. Boa jogada de Maçaroco pela direita a passar para Filipe Amaro mas, com algum azar, a falhar o alvo. Pouco depois o árbitro dava 4 minutos de desconto e o jogo parecia destinado a acabar empatado. No entanto quando menos de esperava, no último minuto dos descontos a equipa da casa marcou o golo da vitória. Balde de água fria, gelada mesma. Pela terceira vez esta época o G. D. Vitória de Sernache sofre um golo no último minuto dos descontos, o que feitas as contas, impediu o amealhar de 4 preciosos pontos. No final, é importante referir que o Vitória jogou bem, os resultados virão… Força Vitória!!! Quanto os restantes encontros de completaram a 6ª jornada refira-se que o Atalaia ganhou sem surpresa à formação do Lardosa e mantendo-se isolado no 1º lugar. No meio da tabela verificou-se um empate entre o Proença-a-Nova e o Teixosense que assim ficam com o mesmo número de pontos. Sem grandes surpresas o Alcains levou de vencida a formação do Valverde e isola-se no 3º posto. O Unhais da Serra empatou com o Oleiros. O Póvoa Rio de Moínhos foi a Vila de Rei derrotar a equipa da casa por uns expressivos 4-0 deixando os vilarrenges, juntamente com o Lardosa, em situação particularmente delicada uma vez que ainda não pontuaram. Por último refira-se que o Pedrógão empatou com o Escalos de Cima mantendo a igualdade pontual entre ambos. Confira a classificação aqui.

segunda-feira, 23 de outubro de 2006

Taça de Honra - 1ª eliminatória

G. D. Vitória de Sernache - 2 Vilarregense - 1 Titulares: 1- Vilela 2- Boby 3- Tomás 4- F.Miguel 5- Pedro 6- João Viana 7- Rui Daniel 8- Filipe Amaro 9- Mpasso 10- Miguel Farinha 11- Bruno Bastinho Suplentes: 12: Freitas 13: Maçaroco 14: Dário 15: João Paulo Substituições Filipe Amaro -> Maçaroco Mpasso -> João Paulo Miguel Farinha -> Dário Foi debaixo de intenso temporal que o GD Vitória de Sernache recebeu e venceu a formação do Vilarregense. Apesar do dominío que se fazia sentir durante toda a primeira parte, o golo tardava em aparecer, não só por causa do mau estado do relvado como também devido à ineficácia da linha avançada, e até algum mérito do guarda-redes da formação visitante. No entanto o golo surgiu, marcado por Miguel Farinha logo seguido de um outro da autoria de Bruno Bastinho. Pelo que se viu na primeira parte estes golos apenas pecaram por tardios e por serem poucos, tais foram as oportunidades criadas. O Vilarregense quase não criou perigo digno de registo. Na segunda parte o estado do tempo piorou ainda mais tornando o relvado quase impróprio para consumo, sendo quase impossível levar a bola controlada no pé sem que esta parasse no meio de tanta água. Assim sendo as oportunidades de golo foram mais reduzidas e o Vilarregense conseguiu por alguns períodos do segundo tempo equilibrar o jogo. Apesar de tudo foi com alguma felicidade e azar para a defesa da casa que os visitantes marcaram o tento de honra na sequência de um pontapé de canto. Alguma confusão na área e a bola acaba por entrar sem que ninguém esperasse. No fim do jogo vitória justa e incontestável para o GDV Sernache que assim segue em frente na prova!!! Parebéns Vitória!!!

segunda-feira, 16 de outubro de 2006

Novo jantar da caixinha das multas

Na passada sexta-feira dia 13, decorreu mais um jantar das multas referente ao mês de Setembro e que teve como fiscais o Dário e o Fernando Miguel. Foi mais um jantar bastante animado que, desta vez, ocorreu no restaurante "O Lampião" depois do habitual treino e da habitual pelada da sexta feira que desta vez tinha como castigo para a equipa que perdesse, pagar o martini aos vencedores. Mais um óptimo convívio entre o plantel onde só faltaram o Rui Gaspar, o João Viana e o Mpasso que não puderam estar presentes por motivos profissionais. Depois do repasto e aproveitando que o fim de semana era de folga, alguns ainda se dirigiram ao bar "Club" para aí terminar a noite e passar mais um bom bocado juntos. Este foi assim, o próximo está para breve e tem como fiscais do mês de Outubro, os dois Filipes do plantel, o Barata que se tem revelado um fiscal muito atento e que não facilita nada nem a ninguém e o Amaro. Ainda não se sabe onde é, mas pelo andar da carruagem e pelas multas já caçadas, promete ser camarão. Até lá então...

terça-feira, 10 de outubro de 2006

4ª Jornada

UNHAIS DA SERRA - 1 V. SERNACHE - 0 Equipa inicial do Sernache: 1- Vilela 2- Maçaroco 3- Tomás 4- F. Miguel 5- Pedro 6- Rui Daniel 7- Dani 8- Filipe Amaro 9- Bruno Bastinho 10- Filipe Barata 11- Miguel Farinha Substituições: Miguel Farinha por Fredy; Filipe Amaro por Mpasso O jogo começa com maior ascendente por parte da equipa do Sernache que cria duas boas oportunidades para marcar, numa das quais Miguel Farinha, de cabeça, fica a centímetros de inaugurar o marcador. Numa outra ocasião, quando Bruno Bastinho se isolava pelo centro do terreno é travado em falta por um defesa da equipa da casa, o árbitro mostra apenas cartão amarelo e começa aqui a sua dualidade de critérios. A partir daqui o Unhais equilibra o jogo e dispõe também de duas ocasiões de golo, mas a equipa Vitoriana consegue aguentar a pressão e continua a criar perigo no ataque... num lance de dois para um, um defesa da casa tira o pão da boca a Bruno Bastinho e assim chega o intervalo com 0-0 no marcador. Na segunda parte o jogo recomeça novamente muito repartido, com muita luta de ambas as equipas pela posse de bola e com ambos os conjuntos a tentar chegar ao golo. Assim foi até ao momento em que o árbitro expulsa Dani, depois de uma falta no meio campo o árbitro exibe pela segunda vez o amarelo ao número 7 do Vitória... Apenas e só duas faltas no centro do terreno valeram a expulsão de Dani, muito excesso do árbitro que em outras situações semelhantes não agiu da mesma forma. Com um homem a mais, a equipa do Unhais tentou carregar mais sobre a defensiva forasteira mas o certo é que nunca criou grande perigo pois a equipa do Sernache ia fechando todos os caminhos para a sua baliza. A 10 minutos do fim e depois de Fredy ter sofrido uma falta por trás, gera-se uma tremenda confusão entre os jogadores das duas equipas... Desta confusão saiem mais dois cartões vermelhos, agora directos e um para cada equipa. Fredy e um jogador da casa que o tentou agredir receberam ordem de expulsão. De salientar que o jogador do Unhais que fez a falta por trás e iniciou toda a confusão, permaneceu em campo... Onde está a igualdade de critérios? Mas o pior ainda estava para vir e de uma forma absolutamente incrível, já em tempo de desconto o árbitro assinala grande penalidade contra a equipa do Sernache por suposta falta de Filipe Barata quando na realidade este não toca em ninguém e é o jogador do Unhais que se lança para cima dele promovendo o contacto... O árbitro mostra o segundo amarelo a Filipe e consequente vermelho. Na marcação do pénaltie, o capitão do Unhais remata e Vilela defende, mas eis que o inacreditável volta a acontecer... o árbitro, por indicação do seu auxiliar, ordena a repetição da grande penalidade alegando que Vilela se mexeu para a frente quando na verdade este se mexeu sim, mas para os lados, algo que as leis permitem. Mais um erro incrivel da equipa de arbritragem que assim tem influência directa no resultado pois na repetição o jogador da casa não falhou e estabeleceu o resultado final. Incrível e inacreditável...

segunda-feira, 2 de outubro de 2006

3.ª Jornada

Estádio Nuno Álvares Pereira V. Sernache - 0 Valverde -1 Equipa do Sernache: 1- A. Joaquim 2- Maçaroco 3- Tomáz 4- F. Miguel 5- Pedro 6- Rui Daniel 7- Filipe Barata 8- Dani 9- Fredy 10- Miguel Farinha 11- Bruno Bastinho Substituições: Fredy por Mpasso; Miguel Farinha por João Paulo; Dani por Rui Gaspar O jogo foi desde logo dominado pela equipa da casa que tomou conta das operações desde o início, tendo a equipa visitante apostado numa toada de contra ataque pois tinha nas alas dois jogadores bastante rápidos. Com mais tempo de posse de bola, os vitorianos iam tentando encontrar espaços na defensiva forasteira e por algumas vezes isso aconteceu, sobretudo pelo lado direito do seu ataque. Foi por este lado que criaram a sua melhor oportunidade de golo através de Miguel Farinha que numa recarga remata para a baliza, mas a bola foi desviada por um defensor da equipa do Valverde. O árbritro assinalou pontapé de baliza... Na segunda parte a tendência do jogo não sofre ateração, o Sernache sempre a dominar o jogo e a tentar marcar o tão desejado golo que tardava em aparecer. E foi contra a corrente do jogo que a equipa de fora marcou o golo que ditou o resultado, através de um contra ataque rápido a bola é metida nas costas da defesa do Vitória e á saída do guarda redes António Joaquim, o jogador que entretanto se tinha isolado passa a bola ao seu colega que em posição muito duvidosa encosta para a baliza. Fica a clara sensação que há um fora de jogo que não foi assinalado e mais uma vez, em duas jornadas consecutivas o Sernache é prejudicado. A equipa do Vitória sente o golo, mas tudo faz para tentar chegar pelo menos ao empate... por vezes mais com o coração do que com a cabeça, mas ainda assim encostaram definitivamente a equipa do Valverde lá atrás e esta ia defendendo como podia e cada vez com mais elementos. Após saída em falso do guarda redes, Filipe Barata teve na cabeça o empate, mas já em desiquilibrio atirou por cima... Mesmo no final do jogo, primeiro Mpasso e depois Rui Gaspar chegam ligeiramente atrasados a um cruzamento da direita e não conseguem a emenda para a baliza. Resultado injusto...
Loading...