domingo, 12 de outubro de 2008

4ª Jornada

Estádio Municipal do Fundão Árbitro- Carlos Silva (3), auxiliado por Hélder Ferreira e David Afonso AD Fundão- Tiago Ramos (3), João Lisboa (3), Luciano (3), João Fiúza (3), Gonçalo Silva (3), Nuno Batista (3), João Lázaro (3), Óscar Menino (3), Ricardo Fonseca (3), Rui Paulo (3) e Hélio (3)Treinador- João Laia Vitória de Sernache- Belmiro (0), Paulo Lopes (3), Fernando Miguel (3), Dário (2), Ricardo André (2), Tiago Farinha (3), Filipe Barata (3), Dany (2), Miguel Farinha (3), Fredy (2) e M’Passo (2) Treinador- António Joaquim Substituições- Rui Paulo por João Filipe (1) aos 79, Óscar Menino por José Carlos (-) aos 88 e Nuno Batista por Nuno Salcedas aos 90+2; Dário por Likas (1) aos 55, Dany por Diogo (1) aos 61 e M’Passo por Gaspar (0) aos 73 Disciplina- Amarelos a Hélio aos 45+1, Pedro Martins aos 52, Óscar Menino aos 75, Tiago Ramos aos 90+3 e José Carlos aos 90+3; Gaspar aos 89 e 90+5. Vermelho por acumulação a Gaspar aos 90+5
Marcadores- Óscar Menino aos 12 e Rui Paulo aos 30; Miguel Farinha aos 26 O Vitória de Sernache- Continua a falhar muito no seu sector mais recuado e a sofrer golos que acabam por comprometer os resultados. No primeiro golo do Fundão todos se esqueceram de Óscar Menino e no segundo foi Belmiro que resolveu colaborar e oferecer o golo ao adversário, numa altura em que o Vitória estava a conseguir ser mais dominante. No jogo entre as duas equipas que mais decepcionaram no início do nosso distrital, viu-se pouco espectáculo, muita luta e vontade de vencer de ambos os lados, um Fundão a desperdiçar alguns golos, e uma intervenção inacreditável do guarda-redes Belmiro que acabou por valer ao Fundão o golo que lhe deu a vitória.A jogar em casa, perante uns adeptos impacientes, a Desportiva, mesmo de forma atabalhoada entrou melhor, mais pressionante, não deixando o adversário ganhar bolas no meio campo, e foi com alguma naturalidade que chegou a vantagem. Na sequência de um canto levantado por Ricardo Fonseca do lado esquerdo, Óscar Menino apareceu ao segundo poste, completamente livre de marcação, a fazer um golo fácil.Mesmo percebendo que tinha sofrido mais um golo muito consentido, o Vitória arregaçou as mangas e começou a correr atrás do prejuízo. As tentativas de jogar pelo chão nem sempre surtiam efeito, continuavam a existir muitos passes transviados, mas o empate chegaria aos 26 minutos através de um pontapé fantástico de Miguel Farinha de fora da grande área. Um golo de levantar um estádio em qualquer parte do mundo.Depois do empate, os do Pinhal começaram, de forma gradual, a conseguir tomar o controlo do jogo, mas mais um erro na parte defensiva culminou em novo golo dos fundanenses. Desta vez foi o guarda-redes Belmiro que, de forma inacreditável, ao pontapear uma bola para a frente acabou por acertar em cheio na cabeça de Rui Paulo que, é mesmo caso para dizer (leia-se escrever), acabou por marcar golo sem querer. Um lance daqueles que estamos habituados a ver nos apanhados de televisão.Até ao intervalo nada mais mexeu. Ao Vitória interessava que o jogo chegasse rapidamente ao descanso, e ao Fundão também, uma vez que voltava a estar em vantagem.Nos últimos 45 minutos o panorama não se alterou muito. Viu-se o técnico dos vitorianos a apostar tudo o que lhe era possível na tentativa de voltar a chegar ao empate, até porque perder por dois ou por quatro é quase a mesma coisa, e um Fundão a aproveitar muito bem todos os espaços que o adversário ia abrindo no seu meio campo defensivo, a criar algumas boas oportunidades para matar o jogo, mas a ser demasiado perdulário quando, em duas ocasiões por exemplo, apenas faltou pontaria, uma vez que já nenhum adversário estava em condições de evitar o golo.Vitória justa do Fundão que assim somou a primeira vitória no campeonato. Quanto ao Vitória, continua mergulhado numa crise de resultados que se arrasta desde a jornada inaugural. IN Tribuna Desportiva Outros Comentários ao jogo: http://www.rcb-radiocovadabeira.pt/pagina.php?cod=1166
Loading...